Economia

Com incentivo da Suzano, agroecológicos chegam às escolas

Jacareí - Produtores apoiados pelo Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial fecharam contratos para fornecer alimentos para a merenda escolar de São Luiz do Paraitinga, Guararema e Jacareí

Apoiados pela Suzano, produtores rurais do Vale do Paraíba (SP) tiveram uma importante conquista recentemente, firmando contratos para fornecer verduras e legumes para a merenda escolar em Guararema, São Luiz do Paraitinga e Jacareí. A venda de produtos livres de agrotóxicos foi confirmada por meio da PNAE (Política Nacional de Alimentação Escolar) e resultará no incremento anual de renda no valor de R$ 180 mil, que serão divididos entre agricultores de São Luiz do Paraitinga, Redenção da Serra e Guararema.

“Os contratos garantem mais uma fonte de renda para as famílias, que poderão aumentar a produção e a variedade de legumes e verduras oferecidos. Em São Luiz do Paraitinga, os agroecológicos dos produtores locais já representam 60% dos alimentos da merenda escolar, tornando mais rica e saudável a alimentação das crianças de toda a rede pública de ensino”, comenta Adriano Martins, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano.

A merenda escolar de Guararema terá cerca de 10 toneladas de produtos como goiaba, caqui, cenoura, cebolinha, salsinha, brócolis, alface, pimentão e beterraba, enquanto Jacareí receberá 5.000 maços de salsinha, mil unidades de acelga e 5,2 toneladas de abóbora. Já em São Luiz do Paraitinga, serão 12 toneladas de 25 alimentos. As crianças terão acesso a um cardápio variado composto com opções de alface, tomate, couve, tangerina, abacate, beterraba, abóbora, alho poró, mandioca, espinafre, quiabo e ora-pro-nóbis, dentre outras frutas, legumes e verduras.

Valorização do Produtor Local

Em São Luiz do Paraitinga, a cada ano aumentam as possibilidades de fornecimento de agroecológicos para a Prefeitura. “Desde 2010, quando começou a compra dos produtores locais, o volume cresce. Isso por causa do interesse em priorizar os agricultores familiares da cidade e também porque eles passaram a oferecer uma variedade maior de agroecológicos. Para os próximos 12 meses, todas as verduras e legumes vieram dos produtores de São Luiz, por meio de chamada pública”, afirma a nutricionista da Alimentação Escolar de São Luiz do Paraitinga, Natália Irina dos Santos Silva.

Segundo ela, as crianças valorizam a oportunidade de consumir alimentos de qualidade, produzidos na comunidade. “Incentivamos que elas provem novos produtos, como a ora-pro-nóbis, que é pouco conhecida, e explicamos as diferenças dos agroecológicos, valorizando o sabor e qualidade dos alimentos. Fazemos há alguns anos o Festival da Sopa, e nesta edição chamamos os produtores para fazerem as receitas. Uma delas foi da avó de uma aluna. Os estudantes comentam que as verduras e legumes que comem na escola são produzidos por familiares e vizinhos”, conta Natália.

PDRT no Vale do Paraíba

O PDRT (Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial) da Suzano oferece há cinco anos capacitação técnica com o objetivo de melhoria na gestão e geração de renda, beneficiando atualmente 46 famílias na região do Vale do Paraíba.

Além dos integrantes da Associação Minhoca “Parceiros Agroecológicos”, de São Luiz do Paraitinga e Redenção da Serra, e dos produtores de Guararema – que fornecerão para as prefeituras – agricultores ligados à CAMAT (Cooperativa de Agricultura Mista do Alto Tietê), de Salesópolis, e um grupo de Santa Branca, que está em fase de reestruturação de associação, também recebem apoio para a elaboração de planejamento estratégico.

“Sem a orientação técnica para o manejo dos cultivos e as capacitações sobre gestão e comercialização realizadas por meio do PDRT, não seria possível aumentar a produção e melhorar nossa renda. Após a instalação da estufa, aumentei em 80% a produção”, afirma Valéria Silva Santos, integrante da Associação Minhoca e moradora de São Luiz do Paraitinga, que, aos poucos, foi diversificando a produção e hoje cultiva 32 tipos de hortaliças.

Segundo ela, o aumento da quantidade de produtos fornecidos para o PNAE e a maior exposição dos alimentos agroecológicos valorizam os produtores locais. “Nas feiras, fazemos questão de mostrar a diferença dos produtos orgânicos e convidamos as pessoas a conhecerem nossas plantações. Vemos que estão se conscientizando sobre os benefícios de alimentos sem agrotóxicos e prestigiando produtores que elas conhecem”, disse Valéria.

Após aprimorar o processo produtivo e atingir conquistas como o selo Ecocert (de certificação orgânica) e o aumento a cada ano da quantidade disponibilizada para a merenda escolar de São Luiz, eles fornecerão pela primeira vez para outra cidade (Jacareí) e se preparam para participar da feira do Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos, a partir deste mês de outubro.

Sobre a Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.


Tags: Com  incentivo  da  Suzano  agroecológicos  chegam  às  escolas