Economia

Empresa em crise pode demitir 110 trabalhadores na região

Vale do Paraíba - A Daruma, uma das fábricas mais tradicionais de Taubaté desde 1972, passa por grave crise. Os trabalhadores estão sem salários e o Décimo Terceiro. Há uma negociação para venda da empresa, mas o negócio não evoluiu até o momento. Com isso, a possibilidade de fechamento da fábrica aumentou

Dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) e os trabalhadores da Daruma, tem audiência na câmara nesta terça-feira (4), às 16h.

A participação na primeira sessão da Câmara foi aprovada durante assembleia, realizada pelo Sindicato no dia 27 de janeiro. De acordo com o presidente do Sindmetau, Cláudio Batista, o Claudião, a questão também é responsabilidade do poder público.

A empresa colocou os trabalhadores e trabalhadoras em licença no início de janeiro, com retorno para o dia 27 de janeiro. O Sindicato monitora, desde o ano passado, a tentativa de compra da empresa por parte de um grupo investidor. Essas negociações, no entanto, não evoluíram.

Extinção de contrato

Na semana passada, a direção da Daruma apresentou uma proposta aos trabalhadores de extinção do contrato de trabalho mediante acordo mútuo, com base no artigo o artigo 484-A da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

O Sindmetau e os trabalhadores foram totalmente contra a proposta, já que por meio desse artigo, os trabalhadores teriam direito a apenas 80% do FGTS, 20% da multa, metade do aviso prévio e não poderiam ingressar no seguro-desemprego.

Procurada, a empresa não se posicionou sobre o assunto.

Tags: