Ciência

Governo estuda mais segurança para Jornalistas

Brasil - Em nota divulgada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) na manhã desta terça-feira (26), o governo afirmou ter adotado medidas para garantir a segurança dos profissionais da imprensa.

Declaração foi feita após uma série de veículos anunciarem que irão deixar de cobrir o Palácio da Alvorada por conta de ameaças à integridade física dos jornalistas. Os veículos que tomaram essa decisão, a Rede Globo, a Bandeirantes e a Folha de S. Paulo.

Na nota, o GSI diz "que avalia ininterruptamente as condições de segurança dos locais onde o Presidente esteja ou possa vir a estar" e que utiliza essa avaliação para adotar as medidas de segurança. O GSI também listou as práticas que foram adotadas na entrada do Alvorada, sendo elas:

Separação física, por meio de gradis, das áreas destinadas ao público em geral (visitantes) e aos repórteres.

Registro e inspeção de todos os presentes, inclusive com passagem por detector de metal.

Orientação quanto à utilização de EPI e manutenção de distanciamento adequado à situação do COVID-19.

Alocação de efetivo de agentes de segurança condizente com o público
presente.

O GSI também afirmou que medidas mais restritivas vão ser tomadas por pedidos dos próprios profissionais de imprensa, que teriam dito que as mudanças geravam "óbices ao exercício de suas atividades laborais".

Por fim, GSI disse ter criado as "as melhores condições possíveis para o trabalho dos profissionais de imprensa e, também, um espaço reservado aos apoiadores do Presidente.". A nota também diz que o governo seguirá trabalhando para que a área possa continuar recebendo profissionais de imprensa e o público local

Tags: