Educação

SIEEESP repudia uso indevido do seu nome em coletiva de imprensa

Brasil - Carta aberta à população

SIEEESP REPUDIA USO INDEVIDO DO SEU NOME EM COLETIVA DE IMPRENSA

O Sieeesp – Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo, vem a público repudiar a definição pelo Governo do Estado de São Paulo, sem consulta, na tarde de hoje, 24/06, o seu plano de retorno às aulas, para somente a partir de 8 de setembro.

Causou estranheza a marcação dessa data, pois já estava acertada uma reunião que aconteceria antes desse anúncio, com a Secretaria de Educação, exatamente para discutir como seria essa volta nas escolas particulares em todo o Estado, assim como já haviam sido feitas outras reuniões anteriormente, para se tentar chegar a um consenso sobre o protocolo. Então, se é só voltar em setembro, porque se faz esse anúncio agora, com mais de 70 dias antes desse retorno marcado para 8 de setembro?

Somos responsáveis por 2,4 milhões de alunos (24% dos estudantes de todo ensino básico do Estado) em 10 mil escolas, cuja maioria atende hoje às famílias das classes C, D, e E e é de pequeno porte.

A escola particular já vem se preparando não é de hoje: é desde o início da pandemia. Por isso, está pronta para adotar todos os procedimentos de segurança, higiene e saúde; já tem o seu protocolo devidamente discutido e elaborado por especialistas e médicos, com certificação de equipamentos, o qual segue estritamente todas as normas e regras oriundas da OMS, autoridades de Saúde e
Educação, e que está tornado público em nosso site. E, inclusive, com um porcentual de 20% de alunos no presencial, menor do que o anunciado hoje, de 35%.

Além disso, a escola particular não pode ser culpabilizada e nem ser refém do demorado tempo das redes públicas estaduais e municipais, que ainda não estão preparadas para promover a volta dos seus alunos à sala de aula.

Nem por isso deixamos de ter competência e capacidade para que sejam tomadas todas as providências necessárias para uma volta segura. Mas não ao custo de sermos obrigados a ficar atrelados ao ensino básico estatal.


Benjamin Ribeiro da Silva
Presidente do Sieeesp

Tags: SIEEESP  repudia  uso  indevido  do  seu  nome  em  coletiva  de  imprensa