Editorial

O passado da empresa LaMia

Brasil -
O passado da empresa LaMia que transportava os jogadores da Chapecoense e jornalistas para a Colômbia é suspeito. A empresa – dona da aeronave foi constituída com dinheiro do governo venezuelano e de empresário chinês preso por corrupção.

A empresa é marcada por negócios mal sucedidos de uma parceria entre um empresário espanhol radicado na Venezuela, um magnata chinês que prospectava negócios na África e o governo venezuelano ainda na época de Hugo Chávez.

Mas a LaMia era uma espécie de queridinha dos clubes de futebol na América do Sul. A companhia já havia sido contratada pelas seleções nacionais da Argentina, Bolívia, Venezuela e por vários times que disputam campeonatos continentais.

As autoridades investigam as causas do acidente que vitimou jogadores e jornalistas na madrugada de ontem (29) na Colômbia, e as primeiras conclusões são de uma pane seca, ou seja, falta de combustível.

O piloto esvaziou o tanque de combustível assim que percebeu pane elétrica na aeronave, medida adotada para evitar explosão, ficou sobrevoando a região do aeroporto de Medellín, aguardando autorização para pousar, mas a torre de controle deu prioridade para a descida de outra aeronave que também apresentou avaria.

O avião que transportava os jogadores e jornalistas saiu do alcance dos radares e, depois de algumas horas, seus destroços foram localizados em uma área de difícil acesso.

A tragédia havia ocorrido!

Tags: passado  suspeito  da  empresa  LaMia