26/02/2024 11:49

Aparecida tem Carnaval com programação pensada para famílias

Aparecida tem carnaval

Aparecida tem carnaval e o evento é gratuito e aberto ao público

Neste ano Aparecida, a Cidade do Romeiro, preparou uma programação especial para o feriado de Carnaval. De 9 a 13 de fevereiro, os visitantes podem aproveitar de música ao vivo, decoração temática e bateria de escola de samba.

Carnaval na Cidade é uma opção segura e familiar de folia, como explica o Coordenador da Cidade do Romeiro, Leandro José. “O Carnaval da Cidade do Romeiro é feito com muito carinho para acolher as famílias, proporcionando uma experiência musical diversificada para todos os gostos”.

Aparecida tem carnaval de sexta-feira (9) a domingo (11), no palco da Cidade, a programação conta com música ao vivo, das 18h às 22h. Também neste horário, ocorrem oficinas de pintura artística, bolhas de sabão e balões modelados.

Para as crianças, acontecem matinês entre domingo (11) e terça-feira (13), das 16h às 18h. Durantes os três dias, os visitantes se divertem, também, com música mecânica carnavalesca, das 15h às 18h.

Queremos que o Carnaval seja uma festa para todas as idades”, explica Leandro. A programação completa e as atrações musicais do evento ficam disponíveis no perfil do Instagram @cidadedoromeiro.

Pertencente ao complexo de acolhida do Santuário Nacional, a Cidade do Romeiro possui estacionamento e acesso gratuito para os visitantes. O acesso ao local é feito pela Rua Isaac Ferreira da Encarnação, 501, Jardim Paraíba, ao lado do Hotel Rainha dos Apóstolos e Hotel Rainha do Brasil.

Outra opção para o feriado é o Bloco da Rainha. Ele acontece dentre os dias 8 e 12 de fevereiro, no Hotel Rainha do Brasil. A programação inclui bateria de escola de samba, oficina de abadás e máscaras, entre outras atividades. As reservas de hospedagem devem ser feitas pelo e-mail reservas@santuarionacional.com ou pelo telefone (12) 3104-1010, através da Central de Reservas.

Carnaval sem excessos! 8 dicas para aproveitar em família

Aparecida tem Carnaval: Mas essa é uma festa aceita pela Igreja Católica?

Escrito por Pe. Evaldo César de Souza, C.Ss.R. -Jornal Santuário

Carnaval tem suas origens nas festas e cultos da Grécia Antiga, em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção . Nessas festas, as pessoas se divertiam e chegavam ao exagero da embriaguez . Em Roma, essas festas também eram muito comuns, onde homenageava-se o deus romano do vinho, chamado Baco .

Quando as primeiras comunidades cristãs foram formadas em Roma, já encontraram uma sociedade marcada por este tipo de festas.

Os cristãos, marcados pelo amor de Deus e pelo respeito absoluto às coisas sagradas, passaram a negar os exageros , tanto de bebidas, quanto de algazarras e libertinagem sexual. Para o cristão, a verdadeira festa era a celebração da Vida de Jesus, e não momentos passageiros de euforia.

A palavra “Carnaval” parece ter origem cristã e significa “adeus, carne” . O Carnaval, cujos dados são informados para antes do início da Quaresma , marcava o início do tempo em que era proibido comer carne. Assim, antes de começar o jejum, as pessoas aproveitavam para saciar seu apetite .

Daí por que conversamos que a terça-feira de Carnaval é a terça-feira gorda ! Talvez hoje, essa ideia de jejum na Quaresma esteja um pouco “fora de moda” , mas antigamente era um traje muito rígido . Ou seja, o Carnaval era uma possibilidade de extravasar antes do recolhimento penitencial.

E hoje? Bom, muitos cristãos certamente participam do Carnaval ! Existem, inclusive, comunidades que participam de desfiles e realizam o chamado  “Carnaval com Cristo”. Muitas pastorais e movimentos eclesiais, novas comunidades e as paróquias se mobilizam para realizar um tipo de Carnaval cristão, nos quais estão igualmente presentes a alegria , em retiros, estudos, encontros, estímulo ou outras experiências espirituais.

Mas é sempre bom ter cuidado com os exageros ! Tudo o que é muito prejudicado. O mal do Carnaval não está na festa em si, mas no modo como muitos enfrentam estes dias. Além disso , o Carnaval já se tornou uma festa folclórica , ou seja, já faz parte da vida cultural do nosso País.

Vivenciar o Carnaval de maneira equilibrada exige honestidade de fé e maturidade humana , pois os ambientes carnavalescos, infelizmente, podem nos apresentar muitas situações de pecado . “Expor-se a uma ocasião próxima de pecado mortal , que se poderia evitar, já é pecado mortal de imprudência” , diria Santo Afonso.  Cabe a cada um saber até onde podemos ir , afinal somos donos de nossas atitudes e comportamentos.

O Carnaval 2024: 7 Motivos para fugir da festa

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também