24/04/2024 13:22

Homem fica preso no carro após bater em poste em São José dos Campos

Após bater em poste motorista fica preso
Carro bate em poste e bombeiros precisam arrancar uma das portas para retirar motorista preso nas ferragens.

Na noite desta terça-feira (19) por volta das 21h50 da noite, um motorista envolveu-se em um acidente de trânsito na Av. General Motors, em frente ao Portal 01, da fábrica da GM em São José dos Campos, após bater em poste o motorista não conseguiu sair do veículo.

As chuvas que atingem a região diminuíram a visibilidade e um motorista perdeu o controle do veículo vindo a se chocar com um poste, bem em frente a fábrica da General Motors em São José dos Campos.

bater em poste
Bombeiros retiram porta com ferramenta hidráulica

Os bombeiros foram acionados e se dirigiram ao local, ainda com muita chuva, as equipes do Corpo de Bombeiros verificaram que dentro do carro preso as ferragens havia uma vítima.

Como a lateral esquerda do veículo estava encostada na mureta, e a frente do veículo no poste, os bombeiros encontraram dificuldades para resgatar a vítima já que nenhuma das portas abriam.

Foi necessário efetuar a retirada da porta do passageiro com ferramenta hidráulica, a vítima foi atendida pelo médico do Grau e socorrida pelo SAMU ao Pronto Socorro do Hospital da Vila Industrial com ferimentos na face e dores nos membros inferiores.

Proprietário de veículo que bater em poste deve pagar pelos danos causados

Bater em poste de iluminação em vias públicas, ou de sinalização, além do risco de morte, normalmente geram muitos estragos nos veículos e prejuízos ao poder público e às concessionárias de energia.
Cabe a proprietário de veículo que colidiu com poste de iluminação pública corretamente instalado na rua demonstrar o fato excludente de sua responsabilidade ou pagar pelos danos causados à concessionária, ainda que solidariamente com o condutor para quem emprestou o automóvel.

“O poste de iluminação, corretamente instalado na via pública, constitui obstáculo imóvel, impossível, por si só, de causar acidente, de sorte que no caso de colisão contra o mesmo, causando-lhe danos, cabe àquele que o atingiu demonstrar o fato excludente de sua responsabilidade”, argumentou o relator, ministro Aldir Passarinho Junior.

Criado pela Constituição Federal de 1988, o STJ é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal em todo o Brasil.

Na maioria dos acidentes os condutores ao bater em poste, danificam os cabos de energia e fogem do local sem arcar com os prejuízos. Apenas 30% dos responsáveis ressarcem os danos.

As Companhias de energia justificam o baixo índice pela dificuldade de identificar o motorista após bater em poste.

O valor da multa para quem bater em poste pode ser ainda maior se, no equipamento, existirem transformadores, caixas de TV a cabo ou equipamentos de grande porte.

A mesma lógica se aplica para o motorista que bater em poste de vias públicas, como placa de sinalização, muretas ou guard-rails: se eles forem danificados em acidentes de trânsito, a prefeitura ou concessionária responsável pela via pode sim cobrar o valor do reparo ou substituição do motorista que bater em poste.

Acidentes

A região de São José dos Campos apresenta redução de 21% nos óbitos em acidentes de trânsito, desde 2015, ano em que se iniciou a série histórica do Infosiga, sistema gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran.SP.

Já no Estado de São Paulo a queda nas fatalidades foi de 32%, mesmo com o crescimento de 50% de sua frota de veículos. O resultado é de 2.372 vidas salvas desde 2010.

Reduzir este tipo de ocorrência por meio de ações baseadas em evidências científicas é meta da Organização das Nações Unidas, na chamada Década da ONU. A entidade realiza entre os dias 6 e 12 de maio a 6ª Semana Mundial sobre Segurança no Trânsito. Foi justamente em maio que a ONU decretou a Década de Ação para salvar vidas no trânsito. Com isso, o balanço das ações sempre é realizado neste mês em todo o mundo.

De acordo com o Infosiga SP, que publica mensalmente estatísticas sobre acidentes com vítimas de trânsito nos 645 municípios do Estado, 94% dos acidentes fatais envolvem falha humana. “Os dados de São Paulo, por meio do Infosiga, possibilitam ações mais assertivas na promoção de políticas públicas de redução de acidentes. Uma postura cidadã e preventiva é fundamental para um trânsito mais humano e seguro. A mudança de comportamento é um elemento chave”, afirma o diretor-presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto.

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também