13/04/2024 12:39

Diversão e Shows o “Mês da Música” em São José dos Campos

diversão

Muita diversão e shows o “Mês da Música” em São José dos Campos. Após um longo hiato devido às limitações impostas pela pandemia, O Bar de Quinta, um projeto desenvolvido pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, retorna no Mês da Música.

Em novembro a diversão é garatinda com duas apresentações. No dia 11, às 21h, o grupo Passarinho & O Sistema Brega de Som traz ao público o show “Cartas”, no Cine Santana. Já no dia 25, às 21h, no Cine Teatro Benedito Alves, o músico Jota.pê apresenta “Garoa”, seu espetáculo autoral marcado pela MPB.

Os espetáculos acontecerão de forma presencial e também serão transmitidos no youtube da FCCR (www.youtube.com/fccrsjc) Os ingressos para os eventos são gratuitos e estão disponíveis no site da FCCR.

diversão

Bar de Quinta

Criado pela FCCR, o projeto é diversão garantida. Tem como objetivo abrir espaço e valorizar grupos autorais, fomentando a diversão e a cena autoral e formando público para essas bandas, oferecendo oportunidade para que artistas de outras vertentes culturais também possam mostrar seus trabalhos.

Reserve seu ingresso aqui

diversão

Diversão programada

Dia 11, às 21h
Show “Cartas”
Passarinho e o Sistema Brega de Som

Nascido e criado em Recife/PE, o músico Passarinho reúne o grupo Passarinho e o Sistema Brega de Som. De sua influência natal, o brega e o tecnobrega se unem ao primeiro rock da década de 60 e ao sistema de som, à música jamaicana é pura diversão, com dub e reggae. Nesta apresentação, o brega e o dub ainda são referências, mas entraram diversos outros ritmos e estilos, entre eles o samba de roda e a soul music.

Dia 25, às 21h
Jota.pê apresenta “Garoa”
Jota.pê

Acompanhado de Marcelo Mariano (direção musical e baixo) e Kabé Pinheiro (bateria e percussão), Jota.pê apresenta seu show autoral “Garoa”, mesmo título do EP lançado em fevereiro de 2021.

As músicas autorais do artista têm influências diversas da MPB, de Djavan a Caetano Veloso. Passeando pelo manguebeat de Chico Science, o show é repleto de balanço e carisma do início ao fim.

diversão

Serviço
Ingresso solidário: fubá ou 1kg de trigo

Cine Teatro Benedito Alves
Rui Dória, 935 – Centro

Cine Santana
Av. Rui Barbosa, 2005 – Santana

*Em atendimento à Resolução SS nº 166, do Governo do Estado de São Paulo, será exigida a apresentação de comprovação de esquema vacinal completo (duas doses ou dose única) ou pelo menos uma dose da vacina com apresentação de resultado negativo de teste para Covid-19 do tipo PCR, realizado até 48 horas ou do tipo antígeno, realizado até 24 horas antes do ingresso no estabelecimento. O uso de máscaras de proteção facial continua obrigatório.

Siga o Youtube da Fundação.

FCCR

Até 1985, a política cultural de São José dos Campos era gerida pelo então Departamento de Cultura da Prefeitura de São José dos Campos. Em novembro daquele ano, devido à grande movimentação da sociedade em prol de uma instituição cultural com maior autonomia, foi aprovada a Lei Municipal nº 3.050, de 14 de novembro de 1985 autorizando a criação da fundação cultural.

No dia 12 de março de 1986, o então Prefeito Robson Riedel Marinho e o Promotor de Justiça da 7ª Promotoria de Justiça – Curadoria de Fundações Dr. Nelson Fernando Camargo de Oliveira compareceram perante o Tabelião do 3º Cartório de Notas e solicitaram a lavratura da escritura de criação da Fundação Cultural de São José dos Campos. Em 20 de março de 1986 a escritura foi registrada no Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas.

A partir de 09 de março de 1987, conforme a Lei Municipal nº 3216, a Fundação Cultural de São José dos Campos passa a denominar-se “Cassiano Ricardo”, em homenagem ao seu poeta maior.

Até 1998, a Fundação Cultural atuou por meio de nove comissões municipais das áreas de Arquitetura, Artes Plásticas, Cinema e Vídeo, Dança, Folclore, Fotografia, Literatura, Música e Teatro, que compunham o Conselho Deliberativo da instituição.

A partir de 1998, o Conselho Deliberativo passou a ser composto por 27 titulares e seus primeiros e segundos suplentes, que representam os diversos segmentos da sociedade, como as instituições empresariais e culturais, Câmara e Prefeitura do município, profissionais liberais, igrejas, personalidades de notável saber na área cultural, entre outros. A FCCR também possui um Conselho Fiscal que tem a finalidade precípua de discutir, fiscalizar e sugerir melhorias nas suas contas e submeter as mesmas ao Conselho Deliberativo.

Em sua trajetória, a Fundação Cultural Cassiano Ricardo consolidou importantes ações culturais em âmbito municipal e nacional, nas mais diversas áreas da expressão artística, trabalhando para possibilitar ao cidadão joseense o acesso à cultura, caminho fundamental para o desenvolvimento humano.

 

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também