03/03/2024 15:30

Felício Ramuth, vice-governador de São Paulo fala sobre ações de combate às drogas em congresso no Vale

Foto: Divulgação

O vice-governador do estado de São Paulo, Felicio Ramuth, participou nesta quarta-feira (29) do 8º Congresso Internacional Freemind 2023, no Parque Tecnológico, em São José dos Campos. Considerado um dos maiores eventos relacionados aos temas de uso de substâncias da América Latina, Felicio apresentou as ações de governo que estão sendo executadas no acolhimento, tratamento e reinserção social para os dependentes químicos.

Durante a apresentação do primeiro painel do congresso, Felicio falou sobre a criação do Hub de Cuidados em Crack e Outras Drogas, no centro da capital, em abril deste ano. De acordo com ele, nos sete meses de funcionamento o espaço já realizou 16.259 atendimentos e contabilizou um total de 11.376 pacientes que passaram pelas triagens e receberam algum tipo de orientação ou tratamento de transtornos aditivos.

Ainda segundo as informações apresentadas, desse total de pacientes, 6.712 foram encaminhados, sendo 3.747 para hospitais especializados e 2.316 para comunidades terapêuticas. A OVALE o vice-governador também lembrou da regulamentação realizada por meio de decreto (Lei n. 17.183/2019) que institui a Política Estadual sobre Drogas, além das ações de combate na Cracolândia.

“Realizamos uma série de ações, como a adequação da legislação e a ampliação do número de ofertas de comunidades terapêuticas e de hospitais para o acolhimento e tratamento dessas pessoas. Percebemos de fato uma vontade política tanto do governador quanto dos prefeitos em geral, em especial do prefeito da cidade de São Paulo, que tem esse problema dessa cena aberta de uso que é conhecida como Cracolândia. O prefeito tem realizado um trabalho conjunto com o governo para o enfrentamento dessa situação, através do acolhimento dos usuários com políticas de segurança pública, social e de saúde”, disse.

Um levantamento realizado pela Prefeitura de São Paulo mostrou que durante os sete primeiros meses deste ano cerca de 1,2 mil pessoas foram flagradas todos os dias na Cracolândia. De acordo com os dados, a média diária de usuários cresceu 27,8% de janeiro a julho de 2023.

Segundo Felicio, o governo tem realizado uma série de ações para o enfrentamento desse problema, como a contratação de profissionais especializados em dependência química para a Equipe Técnica de Abordagem e Escuta nas cenas abertas de uso e a criação do sistema de monitoramento pela Secretaria de Segurança Pública.

“Através da qualificação das políticas de segurança e com a implantação de um sistema de câmeras sabemos pela primeira vez quantas e quais são essas pessoas que frequentam as cenas abertas de uso e também realizamos o combate ao crime organizado, principalmente o tráfico. Ao logo deste ano, foram presos 80 traficantes que eram ligados diretamente ao tráfico de drogas na Cracolândia. As ações continuam, é um problema de 30 anos que precisamos ter muito cuidado para fazermos a abordagem correta e ter sucesso nessa jornada”, comentou, acrescentando o que pode ser feito também pelas prefeituras locais para o acolhimento desse público.

“Primeiro o trabalho da assistência social, que é um trabalho de abordagem nas ruas e oferta de serviços, seja de abrigo ou de encaminhamento para tratamentos em comunidades terapêuticas ou hospitais especializados. É importante também saber diferenciar moradores de rua do usuário mais crítico de uso de drogas, principalmente voltados ao crack, para que as abordagens possam ser feitas de forma distintas e que o Hub possa servir de exemplo para serem criadas novas unidades no interior do estado”, comentou.

SEGURANÇA

Segundo dados da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública) divulgados na segunda-feira (27), de janeiro a outubro o Vale do Paraíba acumulou 264 vítimas de homicídio e 13 latrocínios, totalizando 277 pessoas mortas.

O total de homicídios no Vale está 35% acima da região de Ribeirão Preto (196), a segunda mais violenta do interior do estado, e é 50% superior a de Campinas (176). O Vale do Paraíba tem ainda 2,2 vezes mais vítimas de homicídio do que a Baixada Santista (120 mortes), que também é considerada uma região violenta no estado.

Sobre o assunto, o vice-governador disse que apesar do alto índice o número está menor do que o do ano passado e que o governo trabalha para diminuir ainda mais.

“Na nossa gestão reduzimos os homicídios no Vale em 12%, se comparar janeiro a outubro deste ano com o mesmo período do ano passado vamos ver essa redução, mas ainda está abaixo do que gostaríamos porque o Vale continua com esse péssimo título ‘Vale é a região mais violenta do estado de São Paulo’. Avançamos com essa redução, que não é pouco, mas vamos avançar ainda mais com a Muralha Paulista e com os reforços dos nossos efetivos com o concurso que o governador Tarcísio autorizou a ser feito para mais de 5.900 policiais militares e policiais civis, essa valorização das forças de segurança sem dúvida vai refletir no Vale, principalmente por ser a primeira região que vai receber a Muralha Paulista”, concluiu.

CONGRESSO INTERNACIONAL FREEMIND 2023

O 8º Congresso Internacional Freemind 2023, que trata sobre a prevenção, tratamento e reinserção social de dependentes químicos será realizado até este sábado (2), no Parque Tecnológico, em São José.

Durante os dias do evento serão realizadas palestras com mais de 100 palestrantes nacionais e dez internacionais. Ao todo serão apresentados 30 painéis temáticos e eventos paralelos, somando no total mais de 30 horas de congresso. Para mais informações acesse: https://www.congressofreemind.com.br/

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também