25/05/2024 11:14

Índice de infestação de larvas do mosquito da dengue cai à metade

dengue

Os números da densidade larvária do mosquito da dengue em São José dos Campos foram reduzidos drasticamente em abril, na segunda avaliação do ano. Comparado ao mesmo mês de 2019, a média do índice Breteau, que mede o nível de infestação em áreas delimitadas, baixou de 1,1 para 0,5.

É o melhor registro para o período desde 2016. No ano passado a Prefeitura não realizou a pesquisa por causa da pandemia de covid.

Outro resultado positivo é a melhora do índice em 25 das 42 áreas avaliadas em todas as regiões da cidade, tendo caído para 0 em 11 delas. Sete mantiveram os números anteriores, e em 10 a situação piorou. Para a amostragem, os agentes de combate a endemias vistoriaram mais de 16 mil imóveis durante 3 semanas.

Com o mapa dos locais com maior infestação do Aedes aegypti, a equipe do Centro de Controle de Zoonoses pode planejar as ações prioritárias de combate ao transmissor da dengue e de outras arboviroses, como zika e chikungunya.

Casos

Em contraponto ao baixo índice de infestação das larvas, os números da doença preocupam. Até quinta-feira (13) foram notificados 408 casos positivos de dengue. Comparado aos 359 do mesmo período do ano passado, houve um aumento de 13,64%.

Por isso é importante a população reforçar as medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito. A principal delas é eliminar os focos de água parada, como manter vasos de flores com areia, guardar garrafas com a boca para baixo, limpar constantemente as calhas, colocar o lixo em sacos fechados e nunca jogar qualquer objeto em terrenos baldios.

Além das campanhas de conscientização, a Prefeitura promove ações em locais com maior concentração de criadouros do inseto. Entre elas, estão os mutirões de coleta de materiais inservíveis, o bloqueio e nebulização dos pontos de maior surgimento de casos da doença.

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também