25/05/2024 11:56

Polícia Civil conclui investigação de assassinato. Em Taubaté homem é preso por matar adolescente

depósito

A investigação da polícia civil no caso do assassinato do PM Adriano Alves de Oliveira em setembro de 2019, concluiu que Adriano foi morto após ser reconhecido como um policial.

O crime aconteceu em São José dos Campos. O PM estava de folga, e foi encontrado morto dentro de um carro na Vila Nair, com perfurações no braço, nuca e cabeça. O veículo foi atingido por aproximadamente 27 disparos de arma de fogo.

Dois homens, de 23 e 31 anos, foram indiciados pelo assassinato. Um deles foi identificado como o autor dos disparos, e está preso preventivamente. O outro irá responder em liberdade pelo crime.

Taubaté

Um suspeito de matar um adolescente de 17 anos a tiros foi preso na manhã desta sexta-feira (24) em Taubaté. O crime aconteceu em julho e, desde então, a polícia investigava o caso.

Em maio o homem tentou matar o adolescente a tiros. O crime teria acontecido em uma rua do Parque Aeroporto, mas o jovem foi socorrido por amigos e sobreviveu a tentativa de homicídio. O caso estava sendo investigado, mas dois meses depois, no dia 26 de julho e também no Parque Aeroporto, o adolescente foi morto a tiros.

A Polícia Civil seguiu com as investigações e percebeu que o mesmo suspeito havia cometido os dois crimes. Pouco antes da morte do jovem completar dois meses, a polícia conseguiu identificar o suspeito e casa dele, no bairro do Barreiro.

Na manhã desta sexta-feira (24), policiais foram até o local e prenderam o homem. Na casa dele, a polícia apreendeu uma arma que teria sido usada nos crimes e materiais de serralheria, que não tiveram a origem comprovada.

Ele foi preso e levado para a delegacia, onde vai prestar depoimento. Tanto o adolescente quanto o homem tinham envolvimento com o tráfico de drogas e a polícia acredita que essa seja a motivação do crime.

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também