24/04/2024 12:09

São José investe em Educação e no social da cidade

regsitra

São José investe em Educação e no social da cidade. Estimular a participação de jovens do ensino médio em debates relevantes e na busca por melhorias em seus bairros e na cidade são algumas das propostas do programa Cidade Cidadã, desenvolvido pela Secretaria de Esportes e Qualidade de Vida em parceria com a Diretoria Regional de Ensino, Polícia Militar e Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O Projeto iniciado em 2019 retoma suas atividades em uma segunda edição, a partir do dia 18 de outubro por meio de encontros e oficinas mesclados com debates, música, dança e entrevistas. A primeira atividade será um talk show na escola Jorge Barbosa Moreira, na segunda-feira, das 13h às 17h.

Para essa edição foram selecionados cerca de 80 estudantes de cinco escolas estaduais: Jorge Barbosa Moreira (norte), Moabe Cury (sul), Geraldina Coelho Monteiro (leste), Elídia Tedesco de Oliveira (leste) e Euclides Bueno Miragaia (sudeste).

O grupo irá participar diretamente das atividades e atuar como multiplicadores com os demais colegas de escola. Ao todo, cerca de 1.000 estudantes devem ser envolvidos no programa.

O projeto, que tem por base legal o Estatuto da Juventude, é realizado pelo Departamento de Programas para a Juventude e promove debates de temas relacionados à juventude, como drogas, suicídio, segurança no trânsito, consciência digital, gravidez precoce, além de oficinas culturais e serviços.

Em parceria com o Inpe e por meio de ferramentas de geoprocessamento e sensoriamento remoto do LADS (laboratório de Aplicação de Dados Espaciais em Apoio à Sociedade), os alunos também se aproximam da ciência e aprendem a fazer o reconhecimento de território por meio do mapeamento do seu bairro e dos equipamentos públicos existentes.

A oficina no Inpe está prevista entre 8 e 19 de novembro. Além de visita no laboratório, os estudantes também aprendem conceitos de cartografia, elaboração e análise de cenário e construção de diálogo.

E conhecendo a cidade e os serviços oferecidos, os estudantes podem sugerir melhorias ao poder público ao final do programa. Os resultados das pesquisas de campo serão apresentados aos demais colegas em assembleia e em audiência com o prefeito na Câmara Municipal.

O projeto conta também com a parceria da Polícia Militar e o apoio das secretarias de Saúde, Mobilidade Urbana, Apoio Social ao Cidadão, Inovação e Desenvolvimento Econômico e demais parceiros.

A primeira edição do programa, realizada em 2019, contou com a participação de mais de 1.000 estudantes do ensino médio de quatro escolas estaduais: Yoshiya Takaoka (região norte), Lourdes Maria de Camargo (região sul), Valmar Lourenço Santiago (região leste) e Estevam Ferri (região central).

São

Aulas presenciais serão obrigatórias

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Secretaria de Educação e Cidadania, informa que o retorno da obrigatoriedade às aulas presenciais na rede de ensino municipal valerá a partir de 3 de novembro para alunos do Pré 1 (Educação Infantil) até o Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos). A retomada segue as orientações do Governo do Estado, anunciadas nesta quarta-feira (13).

Para as crianças do Berçário e do Infantil, o retorno continuará sendo opcional. Para os estudantes com comorbidades que não puderem retornar, será seguido o critério de licença médica, mediante apresentação de atestado. Estes alunos poderão acessar as atividades remotas, disponíveis no aplicativo Google Sala de Aula e no portal edusjc.

Importante ressaltar que o uso de máscaras permanece obrigatório, assim como os protocolos de segurança estipulados no Plano São Paulo.

Serviço essencial

A Educação é um serviço essencial e acontece presencialmente em São José desde 8 de fevereiro deste ano. As escolas municipais estão abertas seguindo os protocolos do Plano São Paulo e medidas que têm como base as orientações do Comitê de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus, com ações para a segurança dos professores, alunos, familiares e servidores em geral.

Além dos protocolos do Plano São Paulo e da Vigilância Sanitária, as Unidades Escolares recebem, desde o início do ano letivo, orientações sobre higienização frequente de mãos e distanciamento social, EPI’s (com álcool em gel, tapetes sanitizantes, termômetros e máscaras), e sanitização frequente dos locais.

A equipe técnica da Secretaria de Educação e Cidadania realiza o acompanhamento de casos suspeitos ou confirmados de covid-19 em toda a rede de ensino, entre alunos e funcionários, pela tecnologia BI (Business Intelligence) e por contato com as escolas, feito pela Supervisão de Ensino.

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também