26/02/2024 10:24

Os Sem Vacina: RMVale declara guerra ao mosquito da dengue

Mosquito da dengue

Sem vacina, Jacareí, São José dos Campos, Taubaté e Pindamonhangaba concentram-se no combate ao Aedes Aegypt o famigerado mosquito da dengue

Entre todas as cidades do Vale, Jacareí está com a pior situação a Prefeitura decretou estado de Emergência e Alerta Epidemiológico em função do aumento significativo nos casos de Dengue nos últimos dias, e intensificou as ações de combate aos focos do mosquito da dengue.

Taubaté, por meio do Controle de Animais Sinantrópicos (CAS), divulgou neste início de fevereiro, a Análise de Densidade Larvária (ADL), que verificou os índices de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, no mês de janeiro.

A ADL atingiu 3.2 pontos no IB. Ou seja, foram encontrados 3,2 recipientes com larvas do mosquito Aedes aegypti em cada 200 imóveis pesquisados. Os recipientes em que mais foram encontradas larvas foram: vasos e pratinhos de plantas, baldes e regadores, pneus, ralos externos, entulho de construção e outros.

De acordo com dado do Ministério da Saúde, o índice de tranquilidade é 1,0 ou menos. Acima do nível de 1,5 há risco de epidemia.

Em Pinda, o grande número de casos da doença na cidade está mobilizando todos os esforços da Prefeitura, como mutirões de limpeza, reorganização no atendimento nas unidades de urgência e emergência, nebulização casa a casa e nebulização com um novo inseticida, indicado e aprovado pelo Ministério da Saúde.

O trabalho de combate ao Aedes aegypti foi intensificado pela Prefeitura de São José dos Campos devido ao aumento do número de casos de dengue registrados neste ano. As ações de vistoria e conscientização dos munícipes para evitar criadouros de larvas do mosquito serão executadas em todos os bairros

Unidades Básicas de Saúde fazem atendimento a pacientes com suspeita de Dengue em Jacareí

Os Sem Vacina

O Ministério da Saúde divulgou a lista dos 521 municípios brasileiros que receberão doses da Qdenga, imunizante contra a dengue.

O número representa cerca de 10% dos municípios do país, do qual praticamente nenhuma cidade do Vale do Paraíba faz parte; da região, apenas Guararema-SP foi considerada apta para receber as doses.

Mesmo com o aumento de 1.269% dos casos de dengue em São José dos Campos e 11.500%, em Jacareí, ambos não se enquadram na categoria de alerta estabelecida pelo governo, nenhum outro município entre os 39 que compõem a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) recebeu imunizantes.

Demais municípios

Nos 521 municípios selecionados pelo governo federal para receber o imunizante contra a dengue, a vacinação deve começar a partir da próxima semana, quando as doses começam a ser distribuídas. A pasta aguardava a tradução da bula da vacina para o português, uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Na última quarta-feira (31), a ministra da Saúde, Nísia Trindade, disse que a questão seria resolvida por meio do envio, por parte do fabricante, do arquivo da bula em formato digital.

Em razão de uma quantidade limitada de doses a serem fornecidas pelo laboratório, a vacinação contra a dengue nos 521 municípios selecionados vai priorizar crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalizações depois dos idosos.

A previsão do ministério é que as doses adquiridas possam imunizar cerca de 3,2 milhões de pessoas ao longo de 2024. “São quase 40 anos enfrentando epidemias de dengue”, lembrou Nísia, ao destacar que, neste ano, a explosão de casos foi agravada pelas mudanças climáticas e altas temperaturas. “É o momento de estarmos juntos, o Brasil unido pela dengue”, afirmou a ministra.

Guerra ao mosquito da dengue

A melhor forma de combater a dengue é impedir a reprodução do mosquito. Foto: Arte/EBC

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também