20/05/2024 06:55

Vale do Paraíba recebe mutirão da Psoríase

Inscrições estão abertas para atendimento médico online e presencial

No dia 29 de maio o Vale do Paraíba sedia o Mutirão da Psoríase, iniciativa inédita na região que vai oferecer atendimento médico para pacientes com psoríase. O mutirão faz parte da campanha nacional ‘Pele sem Psoríase’ que busca democratizar o tratamento e promover a qualidade de vida e o equilíbrio emocional entre os pacientes da doença. A iniciativa é da Dra. Camila Kallaur, médica dermatologista especializada em tratamento da psoríase.

As consultas presenciais do Mutirão da Psoríase terão valor reduzido e envolverão diferentes especialidades para o melhor diagnóstico e tratamento como dermatologia, fisioterapia, reumatologia e estética.

Para se ter uma ideia, mais de 5 milhões de pessoas têm a doença no Brasil. No mundo, o número chega a mais de 125 milhões de portadores, segundo dados da ONG Psoríase Brasil.

A Psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica e não contagiosa, sendo sua principal característica a presença de manchas vermelhas grossas que descamam. Geralmente, elas aparecem no couro cabeludo, cotovelos, joelhos e, em alguns casos, podem se espalhar por toda a pele e também atingir as articulações.

E, apesar de não ser contagiosa, afeta a autoestima e a qualidade de vida do paciente. Um estudo feito pela Hall and Partners e denominado Closer Together, coloca o Brasil em segundo lugar no ranking das nações cujos pacientes relatam maior impacto da doença. Em primeiro lugar aparece a Arábia Saudita.

E a ideia do mutirão surgiu, justamente, por conta da pandemia que afetou em vários aspectos a vida social e, principalmente, a questão emocional e psicológica das pessoas já que a psoríase tem uma influência muito grande tanto no aparecimento inicial como na piora do quadro.

“O fator emocional é muito importante. As pessoas estão sofrendo muito e sozinhas em casa. Essa é a importância do mutirão para elas saberem que podem e que devem procurar um especialista para um tratamento adequado”, afirmou a Dra. Camila Kallaur.
Segundo ela, muitas pessoas deixam de procurar ajuda porque ficam envergonhadas. Porém, é válido ressaltar que a psoríase é uma doença sistêmica e pode evoluir, caso não seja tratada, afetando outros órgãos como articulação e aumentando o risco de doenças cardíacas, além de alteração do sono e o maior índice de depressão.

“A maior dificuldade das pessoas é, justamente, fazer o controle de todos esses fatores externos e, muitas vezes, buscar um profissional que saiba tratar corretamente para poder oferecer qualidade de vida e melhora para o paciente”.
Normalmente, a psoríase aparece em adultos jovens, de 20 a 40 anos. Pode também começar na infância ou com mais idade também, mas isso não é o mais comum.

*Como se inscrever* – As pessoas que possuem psoríase e desejam participar do mutirão devem se cadastrar no site https://camilakallaur.com.br/mutirao-da-psoriase-2021/. Todos os pacientes cadastrados serão atendidos presencialmente ou de maneira online, iniciando no dia 29 de maio, com continuidade nas semanas subsequentes. Ninguém ficará sem atendimento e, além disso, os inscritos receberão material informativo com dicas de multiprofissionais a respeito de como cuidar bem da sua saúde e da psoríase.
Outras informações pelo WhatsApp (12) 99641-7580.

Gostou do conteúdo, compartilhe agora mesmo!

Leia também

Veja também